A|W & trends

Bradesco Collab CdD: conheça a obra realizada pela A|W

Bradesco Collab CdD: conheça a obra realizada pela A|W

by Camila Srougi

Athié Wohnrath foi responsável por construir o novo Bradesco Collab CdD

Uma obra de mais de 6.300 m2 com o menor custo da história do Bradesco: esse foi o grande desafio que a Athié Wohnrath enfrentou ao assumir a obra do Bradesco Collab CdD. O edifício, que é a maior laje de todos os prédios do banco na Cidade de Deus, em Osasco, passou por 120 dias de obra para que pudéssemos entregar um novo laboratório de colaboração.

Para melhor aproveitar a arquitetura do edifício, foi necessário remover mais de 400 caçambas de entulho do prédio do Bradesco Collab CdD. Muitas divisórias, que tornavam o antigo espaço segmentado, foram retiradas para dar espaço a um ambiente mais clean e transparente.

A princípio, a obra do Bradesco Collab CdD seria realizada em 3 fases. Com a redução para apenas duas, a A|W mobilizou mais equipes para garantir que o prazo de entrega fosse mantido e respeitado. Outro grande compromisso da A|W foi sobre o orçamento. “O budget era muito importante. A gente tinha a pretensão de viabilizar um espaço com o menor custo de metro quadrado que já fizemos”, explicou Fernanda Matos Pinho, Head de Patrimônio do Bradesco. 

Mais do que os compromissos fixados antes do início da obra, uma série de reengenharias foram realizadas ao longo de todo o processo. “A AW trouxe várias novas soluções que não usávamos nos nossos espaços, como infraestruturas aparentes, a ausência do piso elevado – temos um ambiente 100% wi-fi. Este é um modelo completamente diferente para a gente”, completou Fernanda Matos Pinho.

Uma das grandes mudanças foi em relação ao piso do edifício. O que era para ser um piso monolítico de concreto se transformou em um piso vinílico, que tem o efeito de concreto. Isso porque foi detectado que o concreto em si poderia trazer problemas no futuro. Além dessa alteração, algumas outras modificações foram feitas para que o ambiente pudesse ser utilizado da melhor forma possível. Para Fernanda Matos, “a reengenharia é muito importante para o resultado do processo e para a usabilidade do espaço. Quando projetamos, nem sempre conseguimos concretizar 100% o que imaginamos. Então essa melhoria deve ser construída ao longo do processo”.

O novo espaço já está pronto para ser ocupado pelos mais de mil colaboradores do banco que vão estar no Bradesco Collab CdD. Para nós, fica a sensação de termos alcançado todos os objetivos propostos. “Com este projeto, queríamos mostrar que é possível fazer com um custo de metro quadrado baixo, um produto de alta qualidade. E este objetivo foi alcançado”, finaliza Fernanda Matos.

Assista o vídeo abaixo e veja como ficou o projeto final: 

Veja as imagens do Bradesco Collab CDD:


related articles